Filmambiente 2013 - Vencedores

O Júri de curta metragem decidiu dar a Menção Honrosa ao filme Faces, pela maneira sensível como retrata as escolhas humanas.

O júri de longa metragem decidiu conceder Menção Honrosa ao filme Pedacinho de Terra, de Nikos Dayandas, que, com sensibilidade, mostra como uma nova geração está procurando uma saída sustentável para a crise europeia.

O júri de longa metragem decidiu conceder Menção Honrosa ao filme da Suíça, Mais que Mel, de Markus Imhoof, que, com originalidade, transforma abelhas em personagens, leva o espectador para dentro de uma colmeia e discorre sobre dois mundos: o das abelhas e o dos homens.

O júri decidiu premiar o filme de curta metragem, Mobília Irlandesa, pelo tema original e inventividade na forma ao escolher a técnica de stop motion para dar vida ao processo de reciclagem.

O filme Vila no Fim do Mundo foi escolhido pelo júri internacional, porque, com uma perspectiva otimista, faz uma crônica do dia a dia de um vilarejo ameaçado de extinção, deixando à mostra muitas questões relacionadas ao meio ambiente, mas sem impor uma maneira de pensar ao espectador.

O júri popular escolheu o filme Os Chefões Piraram – com a votação de 83,78% de dos votos para Ótimo Filme.

Os jornalistas da Rede Brasileira de Jornalismo Ambiental decidem conceder ao documentário “Limites Inaceitáveis”, do diretor Ed Brown, a menção especial, por sua relevância jornalística.

O documentário “Vida engarrafada: o negócio da Nestlé com a água”, do diretor Urs Schnell, retrata o cenário de um negócio internacional que ameaça o livre acesso a um recurso essencial para a vida no planeta. O filme trata daqueles que dominam o comércio mundial de água engarrafada e dos que lutam contra a comodificação de um recurso natural tão valioso para a sobrevivência não apenas dos seres humanos, mas também de milhares de espécies que têm a Terra como seu lar e habitat há milhares de anos. Com apurada investigação jornalística, “Vida engarrafada…” expõe os interesses de “predadores de água”, que exploram esse recurso em todas as partes do planeta, colocando em risco a segurança hídrica de ecossistemas, comunidades, cidades e até países. Trata-se de uma grave questão ambiental internacional com impactos nas sustentabilidades da raça humana, da flora e da fauna. Sim, existe água fora da garrafa. Ela é pura, limpa, refrescante e cristalina e suas nascentes devem se manter acessíveis a todos os seres vivos do planeta.