Vencedores 2011

Curtas

Melhor filme

TABA
O júri considerou que o filme aborda de maneira instigante temas como a vida urbana,  consumismo, e mostra diferentes expressões culturais nesse contexto, deixando espaço para o público refletir e tirar suas próprias conclusões.

Prêmio Especial

ÁGUA
Com humor, o filme, com poucos recursos, de maneira simples e muito comunicativa, chama a atenção e nos sensibiliza para a questão do desperdício da água, uma das questões ambientais mais relevantes de nossos dias. O filme deixa a esperança que  com o compromisso das novas gerações, nosso planeta estará em melhores mãos.

Os dois curtas tratam de questões que são relevantes em todo o mundo. Para discuti-las, eles  usam uma linguagem universal.

Longas

O júri decidiu dividir o prêmio de melhor filme entre dois dos concorrentes.  Um explora a linguagem do cinema e seu potencial artístico em busca da forma adequada para tratar de seu tema, enquanto o outro privilegia uma forma mais didática e jornalística.  Ambos atingem com igual brilho seus objetivos.

Melhor Filme ex aequo

A CAMINHO DA ETERNIDADE (INTO ETERNITY)
O filme levanta uma questão crucial, que é raramente discutida – como comunicar com gerações séculos e até mesmo milênios à nossa frente o perigo a longuíssimo prazo do lixo atômico. O filme usa recursos cinematográficos de maneira criativa que inspira o espectador a considerar a complexidade do problema e o sensibiliza para o impacto que vai muito além do nosso tempo de vida.

COMPRAR, TROCAR, COMPRAR (THE LIGHT BULB CONSPIRACY)
Resultado de pesquisa detalhada, com equilíbrio no uso de material de arquivo e filmagens originais, o filme apresenta uma questão fundamental de nossos dias: o encurtamento programado pelas grandes empresas da vida útil dos produtos que usamos e seu impacto no meio ambiente.  O filme estimula a plateia a desempenhar o papel de consumidor consciente para fazer frente ao problema.

Prêmio Especial do Júri

VAMOS BRINCAR NOVAMENTE (PLAY AGAIN)

O filme chama atenção pela relação entre o uso exacerbado de meios eletrônicos e meio ambiente. Trocar o computador pela floresta pode mudar tudo na vida de um jovem.  O filme também desafia nossas percepções visuais da natureza.

Prêmio do Juri Popular

ENSACOLA! (BAG IT!)
Com mais de 76% dos votos da plateia que o assistiu. A diretora, Suzan Beraza, recebeu o Tainá (estrela em Tupi) e R$ 3.000,00.

Rio de Janeiro,  24 de novembro de 2011-11-24

Slawomir Grunberg
Philipp Hartmann
Manoel de Almeida e Silva